Skip navigation

   Pois é, O Virtua tá cumprindo o prometido, o prometido do contrato.  Cobrando taxas excedidas de download. Por exemplo, dependendo do plano que você assina, você tem uma taxa máxima de download que pode fazer durante o mês, no meu caso, num Virtua de 2MB eu posso fazer downloads de no máximo 20GB por mês. Parece muito?, pelo contrário. Se você usa um software P2P da vida, como Kaaza, E-mule, Bittorrent estas coisas piorou. Tudo que se faz ne internet, consiste em envio e recebimento de dados. Usando um software desses e baixando um fillme por exemplo, que tem em média 700mb, você tambem compartilha dados, quase na mema proporção, ou seja, já se foram 1.40GB da tua cota. Agora imagine isso, num lugar onde o ponto do Virtual é compartilhado, como numa pequena empresa, ai complica mesmo.

Você pode ultrapassar a cota mensal, mas os MB excedentes são cobrados. Na prática ainda não, mas eles se aproveitam da situação. Quando se ultrapassa a cota, você começa a receber telefonemas dos operadores da Net,  avisando e aproveitando o fato, para oferecer “Promoções” de aumento de velocidade do Virtua, que no caso aumenta a tua cota mensal ( Um virtua de 4Mb tem um cota mensal de 40GB, e assim por diante). E caso você não queira as promoções, eles reduzem a tua velocidade em 10 vezes !!! até o final do mês.  Olha que bonito, você paga a mesma coisa, por uma conexão que quase chega a dos tempos de um modem. E nem adianta aumentar a velocidade, quando tudo é mais rápido você faz mais downloads ainda.

Existe um site para você verificar como anda a sua cota, é só colocar o Mac Adress (instruções aqui) do teu Cable modem, escolher o periodo e ele te mostra o consumo .  Agora só falta o Speedy tambem cumprir o prometido, ai não temos para onde correr mesmo.

16181__radiohead_l.jpg

E foi parido o  novo Álbum do Radiohead, depois de um hiato de 4 anos ( O último foi o Hail to the Thief de 2003!!) . In Rainbows é o nome do danado, e é uma maravilha. Grandes destaques para as músicas 15 Step, Bodysnatchers e a mais radiofônica Jigsaw Falling Into Place. Claro que na verdade, não é uma novidade tão grande, pois eles já tocaram todas as músicas ao vivo em shows espalhados pelo mundo, e pesquisando em sites de vídeos como o youtube já dava pra dar uma conferida. O grande alvoroço mesmo, nem foi lançamento do disco, mas a maneira como ele foi disponiblizado. Você pode fazer o download completo do álbum pelo site da banda, e pagar o quanto você quiser por ele. Isso mesmo, você paga o quanto acha que vale, e pronto. Claro que também foi disponibilizado no formato normal em Cd e com alguns ítems promocionais. A mídia caiu matando, foi a notícia mais falada da semana, uma revolução no conceito…exageros à parte, foi uma inovação sim, mas como o próprio guitarrista, Jonny Greenwood admitiu em recente entrevista, eles apenas estavam cançados de como eles estavam fazendo as coisas, e eu não duvido mesmo. Primeiro que o vocalista Thom Yorke, lançou um excelente albúm ano passado, The eraser, alem de várias participações em discos de outros artistas. O próprio guitarrista ganhou um prêmio de música clássica que compôs para orquestra, Popcorn Superhet Receiver. Então, talvez o disco tenha saida por prazer mesmo, até porque muitas dessas músicas já eram conhecidas das épocas de outros álbuns, levaram o tempo que quiseram para trabalhar, e lançar algo que os agradacem primeiramente, ou seja, todos estão muito confortáveis para fazer o que bem entendem. O que eu dúvido, e se eles fariam dessa forma se fosse o começo da carreira, ai sim seria pura inovação.

15 Step

BodySnatchers

Jigsaw Falling Into Place

O diretor de cinema José Padilha poderá ser preso caso se recuse a prestar depoimento no Inquérito Policial Militar (IPM) instaurado para apurar a possível participação de policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) no filme Tropa de Elite.

Que sirva de avíso aos próximos cineastas, veracidade aceitável só de filmes como Triple X.

Leita matéria completa aqui.

journeyman3.jpg

   Estreiou em 24 de setembro no canal NBC lá no Estados Unidos, uma nova série Journeyman . Nela, somos apresentado a Dan Vassar (Kevin McKidd, o antigo Lucius Vorenus da finada ótima série Roma) um reporter de São Francisco, que sem explicação nenhuma começou a viajar no tempo. As viagens acontecem a qualquer momento, e logo ele percebe que todas tem como próposito, ajudar uma pessoa, mudar algo no passado delas para, consequentemente acertar o futuro. Já entre as primeiras viagens ele se depara com a sua ex mulher, Livia Beale (Moon BloodGood) que morreu num inexplicável acidente de avião a 9 anos átras, e pelo jeito ela é uma peça chave no meio da trama. O Piloto é bem fraquinho, mas isso é até normal devido a apresentação obrigátoria que se tem que fazer do tema e dos personagens.
O Problema é que o serido não acrescenta em nada ao tema bastante batido de viagem no tempo, pelo contrário, é muito parecida com a Antiga séria “Quantum Leap“, que aqui foi ao ar pelo Antigo Canal USA, agora Universal, com o singelo nome de “Contratempos “, onde tinhámos o físico Dr. Sam Beckett (Scott Bakula), que ficou preso no tempo devido a uma fracassada experiência. Ele assumia diversas identidades, onde só conseguia dar continuidade a viagem quando colocasse a vida do individuo em ordem, pulando de tempos em tempos, com a expectativa de que a próxima parada fosse de volta para casa. Nesses tempos onde estamos abarrotados de séries, precisaria de algo para aprender a atenção. Apesar disso parece que a série teve uma boa audiência, e va ter a primeira temporada completa, taí uma chance de colocar um rumo melhor no enredo.

scott-stapp-cover.jpg

Bom, para quem não sabe, Scott Stapp é ex-vocalista do finado grupo Creed, que no começo foi acusado de plágio do Pearl jam, devido a semelhança vocal que Scott tem com o Eddie Vedder, depois estourou mundialmente emplancado Hits até em trilha sonora de alguns filmes, como Pânico 3. Ai, Scott teve problemas fortes com o Alcoolismo, no palco mal conseguia ficar em pé, não ia mais para os ensaios do grupo, desestruturou tudo e a banda acabou. Scott passou por maus bocados, pensou em suícidio, fez tratamento diversas vezes, conseguiu dar a volta por cima e o resultado está ai, nesse album que provou que ele “still Wanna be Creed” .

O álbum começa com a porrada na orelha da Reach Out, onde ele faz as devidas apresentações, depois começa a descambar com a Fight Song, Justify, onde fica claro pelas letras que hoje ele superou tudo, e não se importa mais com que as pessoas acham. Esse álbum é a sua redenção o seu renascimento, a superação dos problemas. Parece que é mais um trabalho feito para ele mesmo que para um público. O Destaque mesmo fica para a música que dá o título ao disco, The Grat Divide, que soa puramente como sua ex-banda. Então para os fãs que sentem saudades, podem se delteitar com o disco, mesmo soando como um Creed menos inspirado.

The Great Divide

bat_for_lashes.jpg

Conheci este grupo por acaso nos Blogs perdidos por ai. Pelo nome forte, algo como ” Bastão para Chicotes” pode parecer que soe bem pesado, como Heavy metal mas é justamente ao contrário, lembra muito Tori amos ou Suzanne Vega. Apesar das comparações, a idealizadora do grupo, Natasha khan (Linda multiinstrumentista) disse em algumas entrevistas, que ouvia muito , Otis Redding, Al Green, Miles Davis entre outros, por influência de sua mãe, e que apesar das pessoas acharem que ela anda por ai só ouvindo kate Bush e Bjork, ela gosta muito de The Cure, Lou Reed, Neil Young e Bruce Springsteen, do qual inclui ” I´m On fire” em alguns Shows.

O Disco de Estréia Fur and Gold , é um achado apara os ouvidos, ainda mais nesses tempos de invsão “Emo” e “Gangsta Rap”. Com grande destaque para a contagiante faixa “Trophy” e a linda letra de “Prescilla” o single mais recente.

http://www.myspace.com/batforlashes
http://www.batforlashes.co.uk/

Trophy

What A Girl to do

Prescilla

Bebidas.  Se você quiser conhecer alguém a fundo, saia para beber com essa pessoa, se ela falar que não bebe,  já comece desconfiando.  Sempre suspeite de uma pessoa que não ingere bebida alcoólica. Uma pessoa que diz não consumir uma droga legalizada é muito suspeita.  Na maioria dos casos, os sentimentos se intensificam e se resolvem depois da bebida, senão, é porque uma das pessoas não bebeu o suficiente. A pessoa vai se soltar, falar o que acha de verdade, ou se for o caso, deixar de ser chato e concordar com as suas opiniões. É bom para o ego, sair de vez em quando e alguém achar que tudo o que você fala tá certo. Se você for para um bar, e não tiver aquele jeito pra chegar naquela gata, beba “coragem” e vai fundo.  Agora se você tiver a coragem, mas o alvo não é aquela gata, então beba um “Embeleze” e vai fundo também.  Chegou sozinho?, se transforme num extrovertido a custo de R$ 1,50 a dose, e ainda por cima ganhe a “esperança” de ir embora acompanhado.  Agora some tudo isso com a grande vantagemdo da Ressaca amnésica. Afinal, se você não se lembra, é porque você não fez, acredite nisso que funciona.

Já tinhamos marcado com uma semana de antecedência, definimos horário e lugar de encontro. Mas isso nunca dá certo comigo, combinar tudo antes é quase certeza que nada dará certo. E não deu, claro, combinamos a sessão de cinema, nínguem foi e eu fiquei sozinho com a pipoca numa mão e o refrigerente na outra, nem gosto de pipoca merda!.

Sessão Velharia, seria três filmes seguidos de Ingmar Bergman, sendo um deles o Danado do Sétimo Selo, que todos falam, todos gostam e poucos viram. Eu fazendo parte do último grupo, tava lá, a contragosto e sozinho. Iria começcar com Sorrisos de uma noite de amor, passando por A paixão de Ana, e é claro que o Sétimo Selo seria o último. Do meu lado, desde o começo do segundo fime tinha um casal num amaço espetacular, era coisa de dar inveja. Um tesão Louco que tava melhor que o filme, Poderia ser paixão de Ana, Isabela, Adriana que se dane, eu queria saber mesmo é o nome daquela gostosa que tava nos amaços.

Mas, Filme longo….Cansaço, tarde da noite. sozinho….dormi gostoso. Acordei engasgando, olhei para o lado e o casal não estava mais. Na tela um Cavalheiro jogando Xadrez com um cara todo pálido, bem caricato. Achei que tinha perdido um bom tempo do filme, perguntei pro cara do meu lado, que não estava antes e ele falou que não muito. Puxou conversa comigo, me cutucou e falou que adorava aquelas partes em que A morte aparecia, o cara pálido. Tentei olhar para o rosto dele, mas nesse escuro e com um Filme em preto e branco foi difícil, mas parecia que tinha um belo sorriso.

Fui assistindo, vendo o sofrimento de alguns personagens, o Cavalheiro tentando vencer a morte, toda aquela miséria e sofrimento e me perguntei mentalmente, aonde estava a ajuda do outro lado nessas horas, a ajuda divina. O Cara do lado me respondeu, apenas olhando pra mim, sem nem abrir a boca, fiquei assustado demais.

– Como é que é?
– É isso mesmo. O “Divino” está em todos os lugares, e em você principalmente.
– Claro, a Morte lá passando a perna, todo mundo sofrendo, tô vendo sim …muito divino.
– Entenda que o que tem de mais importante e de mais puro é a minha criação.
– Pronto, tô falando com o próprio, hoje é dia mesmo!
– Não preciso me intrometer nas decisões daqui, eu apenas observo.
– É, uma bela fazendinha de formigas que você tem.
– A maioria dos problemas que vocês ennfrentam, são consequências quase direta dos seus próprios atos, não acha interessante a Morte ser uma personificação de um homem?
– Então, pare de observar…tome medidas, a reponsabilidade não deixa de ser tua.
– Não preciso, vocês são a minha imagem e semelhança possuem os devidos poderes para mudar o rumo das coisas.
– “Imagem e Semelhança”, e você com o rosto todo embassado, tá parecendo aqueles delinquentes que aparecem na televisão.
– A minha aparencia é diferente para cada pessoa, posso ser qualquer coisa que desperte a importância para alguém, mesmo a pessoa não percebendo isso ao longo de sua vida.
– Qualquer coisa, e pra mim, só aparece um enorme sorriso tipo comercial de creme dental?
– Talvez é algo que você deseje, ou que esteja faltando no momento.
– Corta essa! “Talvez” nada, você sabe das coisas,  sabe se sim ou não, se falta ou não..Facilita ae!
– Bom, se fosse assim, eu incluiria um manual de isntruções não acha?
– É, verdade. Mas aproveitando esse encontro especial gostaria que você me respondesse um questão, que talvez me ajude e me apoie o resto da minha vida.
– Eu sei que não, mas pergunte.
– Qual é o sentido das nossas vidas?
– Bom ….;.;,.

Senhor? Senhor, Por favor, acorde.
– Hem?
–  Senhor, dormir não tem problemas mas agora roncar desse jeito é complicado.

californication2.jpg

Estreiou dia 13/09/2007 nos Estados Unidos pelo canal Showtime uma nova série, Californication,  estrelando como protagonista David Duchovny, o eterno Agente Mulder,  que é o  produtor executivo também.  Em Californication, somos apresentados ao Hank Moody, um escritor de um livro só, que vendeu os direitos para a produção de um filme “A little Thing Called Love”, que apesar do enorme sucesso, e rendimento para  Hank, ele odiou a adaptação e deixa bem claro isso para todo mundo que o questiona a respeito.

Apesar de Beberrão, sem respeito e de falar o que quer sem escrúpulos,  é um sucesso com as mulheres que se jogam em cima dele aos montes, (Depois de 10 anos no vai não vai com a Agente Scully, lá no Arquivo X, ele merece poxa), mas  nada o faz esquecer a Ex-namorada Karen (Natascha McElhone) com quem te uma filha,  que vive com outro homem e está prestes a se casar. Tem tudo para ser Feliz, Se não fosse o Danado do Amor.

A reação da crítica foi bem postiviva, que fez até render uma segunda temporada já. Para quem se interessou, as legendas podem ser encontradas aqui, e os vídeos nos P2P da vida.

   Estava eu, domingão em casa (dificilmente saio aos domingos) dando um olhada na progamação, até que coloquei no canal da MTV e estava passando o programa “Debate MTV” que o lobão apresenta,que tinha como o tema ” Corrupção e jeitinho brasileiro são a mesma coisa?” . Com 6 convidados, metade defendendo que sim, que a Corrupção e jeitinho brasileiro são a mesma coisa, e outra metade que não.

O que me chamou a antenção foi que na metade a favor estava um homem arrogante, bravejando com um livro na mão perguntando pro outro convidado se ele tinha o lido, senão, então ele não poderia opinar do que estava acontecendo, porque não entendia é de nada.  Fui assistindo, e o tal homem é o Alberto Carlos almeida, cientista Político, e o livro no caso, é o A cabeça do Brasileiro , de sua autoria,  que vai ser lançado agora quinta-feira 13/09 na Livraria sariava (Rua joaquim Floriano, 466) aqui em São Paulo.

Em resumo, ele defende,  baseado em extensa pesquisa, que A corrupção e a situação que o Brasil passa, é responsabilidade do povo, no caso os “menos instruídos”, aqueles que possuem escolaridade baixa.  Segundo ele, em entrevista ao jornal Destak de hoje, 10/09/2007, ” Quem tem escolaridade mais baixa tem menos valores “cívicos e republicanos”. Citou exemplos claros da influência da escolaridade no aumento da renda , e da economia do País, como no caso da Coréia do Sul.

O assunto é polêmico, mas tem nexo se agente considerar que O Lula foi eleito para o segundo mandato com a maioria esmagadora dos votos no nordeste do Brasil, onde ele aplica os progamas que foram carros chefes de sua campanha, como o “Bolsa Família”,  e que o Maluf foi o Canditado mais votado do Brasil para Deputado federal,  fora que Colocamos o Clodovil na câmara, e elegemos também o Cãozinho dos teclados, o Frank Aguiar para Deputado. Mas fiquei admirado mesmo com a arrogância, chegando a ser insolente, do Alberto Carlos Almeida, que apesar de, digamos, sua escolaridade acima da média, não sabe debater, e toma como verdade o resultado das pesquisas em que o seu livro se Apoia.  Aqui tem um pequeno Exemplo do Debate, e olha que isso era no intervalo do progama. Aqui também tem um uma notícia bem interessante, do que ele vem causando. O engraçado que, mesmo sendo a pessoa que ele é, o “Bom senso” pra ele parecer ter o mesmo significado que o “Bom sensso” tem para os menos instruídos.

Ps: O debate vai ter Reprise hj ás o Horas

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.